ENERGIA LIMPA E FLORESTA SAO NECESSÁRIO PARA A SUSTENTABILIDADE

Brics: economias insustentáveis

Notícia - 15 abr 2010
Ativistas lembram em protesto aos líderes de Brasil, Rússia, Índia e China e ao presidente da África do Sul, que sem energia limpa e florestas não haverá futuro.
Ativistas protestam, fantasiados de turbinas eólicas, barris de petróleo, árvores, painéis solares e chaminés © Greenpeace / Glaucio Dettmar
Brasília (DF) - Os policiais que guardavam a entrada do prédio do Itamaraty em Brasília onde ocorria uma reunião entre Índia, Brasil e África do Sul antes da cúpula dos Brics, da qual participariam, além dos dois primeiros países, a China e a Rússia, tomaram um susto quando abriram-se as portas de dois veículos semelhantes aos carros oficiais. Ao invés de autoridades, dele saltaram quatro ativistas do Greenpeace, dois fantasiados como árvores e os outros vestidos como barril de petróleo e painel solar, para protestar contra a falta de um comprometimento claro desses governos com um plano de desenvolvimento limpo – fundamental para reverter, ou ao menos mitigar, os impactos do desmatamento e das energias fósseis no clima do planeta.
A segurança agiu rápido contra os ativistas. Alguns foram jogados no chão e tiveram suas fantasias rasgadas pelos policiais. Quatro foram presos, mas liberados cerca de uma hora depois de levados para a 1ª Delegacia da Asa Sul. Ao todo, oito ativistas participaram da ação, que apesar de ter durado pouco tempo, serviu para lembrar que o encontro dos Brics em Brasília, focado em questões econômicas e financeiras, deixou de fora da discussão a crise do clima. Se ela não for encarada, o mundo corre o risco de, no futuro, nem ter uma economia para ser tema de uma discussão.

0