País acompanhem as verbas da educação de seus filhos. Compareça a reunião do c onselho escolar.



  SEB - Secretaria de Educação Básica Nº 67 - 31/05/2011   

Pais !!  Acompanhem as verbas da educação de seus filhos. Voce conhece o PDE???? .

Não culpem o professor por tudo, as escolas estão ultrapassadas em tecnologia. Somente carteira , giz e quadro não satisfaz o aluno, isso era oferecido no seu tempo, la fora ,além dos portões da  escola temos: lan house, jogos eletronicos, arenas, amigos etc tudo isso competindo com a escola ultrapassada em 20 anos.As verbas entram para melhorar a qualidade desta educação, o problema é que tem pessoas que direcionam mal esta verba,tem que acompanhar as despesas do conselho escolar para saber da aplicação das verbas.
 
Verbas para escolas
O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) transferiu a diversos estados e municípios o valor de R$ 31.926.993,37 para a construção de creches, reforma ou ampliação de escolas da educação básica, aquisição de mobília, equipamento e ônibus escolar e para o programa Brasil Profissionalizado. Os recursos já estão disponíveis e os repasses podem ser conferidos na página do FNDE. Leia mais.
Prazo final

Termina nesta terça-feira, 31, o prazo para estados e Distrito Federal prestarem informações sobre investimentos feitos em educação em 2010. O não cumprimento do prazo ou a falta de comprovação da aplicação de 25% do orçamento em educação torna a unidade da Federação inadimplente no Cadastro Único de Convênio (Cauc) do governo federal. Saiba mais.
Últimos dias de inscrição para cursos oferecidos pelo MEC


O Ministério da Educação prorrogou até a próxima sexta-feira, 3 de junho, o prazo para que diretores de escolas públicas de educação básica inscrevam os professores de suas unidades em cursos de extensão ou aperfeiçoamento oferecidos por instituições de educação superior. 

Já os  professores inscritos terão até o dia 5 de junho, domingo, para confirmar o interesse em realizar o curso. E as secretarias de educação devem validar as inscrições até o dia 16 de junho.

As vagas disponíveis em todo o Brasil ultrapassam 86 mil para diversos cursos como o de produção de material didático para a diversidade e mediadores de leitura da educação básica. “O MEC tem feito um esforço enorme de articulação com as universidades e secretarias estaduais e municipais de educação para oferecer esta formação”, destacou a secretária de Educação Básica do Ministério da Educação, Maria do Pilar Lacerda.
As inscrições são  gratuitas e realizadas pela Plataforma Freire, sistema desenvolvido pelo MEC para a operacionalização dos cursos de formação de professores. Ofertados em três modalidades - presencial, semipresencial e a distância - os cursos, também gratuitos, devem ser realizados no horário de trabalho do docente, ou seja, sem aumentar a sua carga horária.
A partir de 18 de junho, a lista dos docentes inscritos em cursos de extensão ou aperfeiçoamento estará disponível na página eletrônica da Plataforma Freire.
Dúvidas poderão ser esclarecidas  por meio do telefone 0800 616161, opção 7.
Acesse a Plataforma Freire
 


Estudantes de escolas públicas se destacam em matemática

Apaixonados por matemática e colecionadores de medalhas de ouro desde o ensino fundamental, Maria Clara, Henrique e André, estudantes de escolas públicas de Belo Horizonte e Pirajuba (MG) e de Brasília, vão representar o Brasil na Olimpíada Internacional de Matemática, em Amsterdã, Holanda, de 16 a 24 de julho. Esses estudantes ganharam medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), em 2010.

Completam a equipe brasileira na competição três estudantes de escolas particulares, medalhistas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) — Deborah Barbosa Alves, de São Paulo; Gustavo Lisboa Empinotti, de Florianópolis, e João Lucas Camelo Sá, de Fortaleza. Na olimpíada internacional, cada país pode enviar seis alunos do ensino médio. Estudantes de aproximadamente 100 nações participam da olimpíada.

Maria Clara Mendes Silva, 16 anos, cursa a terceira série do ensino médio noturno na Escola Estadual Coronel Oscar Castro, em Pirajuba, no Triângulo Mineiro. Ela espera representar bem o país em Amsterdã e trazer medalha. A estudante participa de competições desde o quinto ano do ensino fundamental e tem na matemática seu tema de interesse. Entre suas conquistas estão seis medalhas de ouro na Obmep; duas de ouro, uma de prata e uma de bronze na OBM. Maria Clara também já escolheu a matemática como o curso de graduação que pretende fazer.
Henrique Gasparini Fiúza do Nascimento, 15 anos, e André Macieira Braga Costa, 16, também são alunos de escolas públicas e cursam o segundo ano do ensino médio. Henrique, no Colégio Militar de Brasília; André, no Colégio Militar de Belo Horizonte. O estudante brasiliense participa da Obmep desde 2005 e já conquistou seis medalhas de ouro. Na OBM, foi medalha de prata em 2010. Quando concluir o ensino médio, pretende cursar engenharia. André vai optar por engenharia ou física.
Talento — Para o coordenador do Programa Especial para Competições Internacionais da Obmep, Paulo Rodrigues, o fato de o Brasil ter 50% de seus representantes na Olimpíada Internacional de Matemática oriundos de escolas públicas é uma vitória. Ele ressalta que em escolas particulares, especialmente do Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro, há programas especiais de preparação dos alunos para a OBM, o que não ocorre na rede pública. “Os que se destacam nas escolas públicas são alunos muito talentosos”, afirma.  Leia mais.
Informativo eletrônico da Secretaria de Educação Básica

0