Dor nos dedos , saiba mais sobre isso !!!


O que significa estar com dor nos dedos da mão
http://universo-cultural.com.br/index.php/significado-das-doencas/151-dedos-da-mao
O significado dos dedos da mão | O que cada dedo significa


Vou fazer aqui uma simples apresentação da significação global de cada um dos dedos e dos sofrimentos que vão ser expressos. Cada um dos dedos da mão tem relação com uma questão específica do seu mundo interior.
Para compreender mais detalhadamente toda a dinâmica que está por trás disso, basta se referir à parte que diz respeito ao meridiano energético exato que atinge o dedo em questão e ao qual ele imprime sua dinâmica geral. Se a tensão se manifestar num dedo da mão direita, ela estará relacionada à simbologia Yin (materna), e se ela se manifestar num dedo da mão esquerda, à simbologia Yang (paterna).

O polegar

Chupar o dedo,pode atrapalhar no desenvolvimento da fala
O polegar é o dedo onde termina o meridiano do Pulmão. É o dedo da proteção, da defesa e da reatividade em relação ao mundo exterior. Aliás, as crianças O sabem muito bem quando se põem a chupar o dedo (o polegar) a partir do momento em que sentem necessidade de se "tranqüilizar".  Hoje em dia, as crianças estão chupando o dedo polegar cada vez menos e passando para o dedo médio e para o anular. Esse fato é muito significativo da falta de referências e da necessidade profunda de segurança que elas têm. O polegar representa a segurança exterior, a proteção da defesa, enquanto o dedo médio e o anular representam a busca de segurança, não através da defesa mas através da unidade. Essa necessidade de unidade, tanto interior como exterior (o próprio eu e a família), está associada a uma busca de poder, de ação sobre o mundo exterior.
O polegar também pode ser, num segundo momento, o dedo que representa a tristeza ou a aflição. Em todos os casos, os traumatismos (feridas, cortes, entorses, queimaduras etc.) ou as patologias do polegar (reumatismos, artroses etc.) estão relacionados com essas noções de necessidade de proteção, de defesa quanto a uma agressão do mundo imaginário ou real, ou então com uma vivência de tristeza ou de aflição.



O indicador

É o dedo onde começa o meridiano do Intestino Grosso, o dedo da proteção, porém no sentido de eliminação das coisas, até mesmo da explosão delas em direção ao exterior. Isso faz com que ele seja o dedo da demanda, da autoridade, da acusação, até mesmo da ameaça. Ele ordena, dirige e indica a direção que ameaça. As tensões e os sofrimentos que aí se manifestam estão relacionados à necessidade de eliminar alguma coisa no sentido de não guardá-la dentro de si. Essa coisa é sentida como algo "não aceitável", algo que deve ser eliminado, indo eventualmente até o sentido mais amplo da palavra "eliminar" (ameaça). Logo, na maior parte do tempo, trata-se simplesmente de eliminar uma vivência que não nos foi conveniente. Os males do indicador, no entanto, também podem exprimir uma tendência excessiva à diretividade e ao autoritarismo, que precisa ser eliminada por causa do seu excesso.
O dedo médio

É o dedo onde termina o meridiano do Mestre do Coração. É o dedo da estruturação interior, do governo interior das coisas e também o da sexualidade (o "poder" sobre os outros que dera prazer). Logo, ele representa a satisfação da experiência vivida e da ação que temos sobre o mundo. As tensões que aí se manifestam nos falam então da insatisfação que sentimos a respeito da forma como as coisas acontecem ou como as geramos na nossa vida.



O anular



É o dedo onde começa o meridiano do Triplo Aquecedor. É o dedo da união das coisas, da sua coesão e da sua assimilação dentro de nós. Ele carrega a aliança de casamento ou da união, não importa qual seja a sua forma. Os seus traumatismos ou as suas patologias nos falam da nossa dificuldade para "unir", para "uni ficar" as coisas dentro de nós ou à nossa volta. Eles nos dizem quanta dificuldade podemos encontrar em criar uma coerência entre todas as partes de nós mesmos e da nossa vida, a fim de lhe dar um sentido.

O dedo mínimo



É o único dedo onde dois meridianos estão lado a lado. São os do Coração (que aí termina) e do Intestino Delgado (que aí começa). É o dedo da fineza, do elaborado, mas também o do emocional e do superficial, da aparência, até mesmo da pretensão. Aliás, é esse pequeno dedo que levantamos quando queremos, por exemplo, tomar chá socialmente e dar elegância ao gesto. As tensões sentidas nesse dedo manifestam uma necessidade de exteriorizar, seja uma tensão de ordem emocional, ou uma tendência à superficialidade ou à subjetividade. Elas significam que estamos envolvidos demais no papel que representamos ou no parecer, e não estamos o suficiente no natural, no ser.


0