Voce esta contribuindo por um planeta melhor ?

Voce esta contribuindo por um planeta melhor ?

12.14.2014

Atividades para sala de aula









    Não podemos combater a violência com violência.

    video

    7.22.2014

    CDs e Livros - Léo Magalhães (Clipe Oficial)

    1.05.2014

    #Plano de aula ensino fundamental e médio para 2014.


    PLANEJAMENTO 2014 http://revistaescola.abril.com.br/avulsas/planejamento-2014-habitos-para-deixar.shtml

    Já está planejando o próximo ano? Que tal começar levantando o que precisa ser mudado? Queremos saber quais estratégias você pretende deixar de fora da sua sala de aula em 2014. Compartilhe nos comentários ou em nosso site. Algumas experiências podem aparecer na edição de março de NOVA ESCOLA. http://abr.ai/19wbaT9

    12.08.2013

    O corpo fala aquilo que a boca cala.



    Preste atenção aos sinais, pois o corpo fala aquilo que a boca cala. Muitas vezes... O resfriado escorre quando o corpo não chora. A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições. O estômago arde quando a raiva não consegue sair. O diabetes invade quando a solidão dói. O corpo engorda quando a insatisfação aperta. A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam. A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável. As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas. O peito aperta quando o orgulho escraviza. A pressão sobe quando o medo aprisiona. As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza. A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade. O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar. E as tuas dores caladas ... como elas falam no teu corpo? Mas cuidado.... escolha o que falar, com quem, onde, quando e como!!! Crianças é que contam tudo , para todos, a qualquer hora, de qualquer forma. ... Passar relatório é ingenuidade. Escolha alguém que possa te ajudar a organizar as idéias, harmonizar as sensações e recuperar a alegria. Todos precisam saudavelmente de um ouvinte interessado. Mas tudo depende, principalmente, do nosso esforço pessoal para fazer acontecer as mudanças na nossa vida !!!

    Sonho de #Chico Mendes sendo alterado e impactado.



    Na terra de Chico Mendes, borracha perde espaço para pecuária e motosserras.

    Quando a mata desaparece, fica o calor que chama as doenças.Os que ficam sofrendo os impactos gastam com a saúde, com o consumo de energia, pelo calor os rios podem secar com retirada das árvores perdemos muito.


    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/na-terra-de-chico-mendes-borracha-perde-espaco-para-pecuaria-motosserras-11005552#ixzz2muNnsvWD
    © 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
    nada a ver com o sonho do líder seringueiro, mas com o seu pesadelo
    Chico Otavio (Email · Facebook · Twitter)
    Publicado:
    Atualizado:

    Árvores cortadas e gado no entorno da Reserva Extrativista Chico Mendes: realidade muito distante do sonho do ambientalista Foto: Gustavo Stephan / O Globo / 05-12-2013

    Árvores cortadas e gado no entorno da Reserva Extrativista Chico Mendes: realidade muito distante do sonho do ambientalista Gustavo Stephan / O Globo / 05-12-2013
    XAPURI (AC). Durante curso recente de formação de lideranças no Acre, um jovem seringueiro foi convidado a expressar, em desenho, o que pensava sobre o futuro da Reserva Extrativista Chico Mendes, um bolsão verde de 970 mil hectares que atravessa seis municípios e simboliza a luta ambientalista no estado. O rapaz, de uma comunidade tradicional da floresta, não hesitou: em traços rápidos, desenhou um prédio.

    A reserva é um dos legados da tragédia de 22 de dezembro de 1988, quando um tiro de escopeta encerrou, em Xapuri (a 175km de Rio Branco), a luta de Chico Mendes contra a destruição nos seringais do Acre. Ele acreditava que a sobrevivência do caboclo dependia da mata em pé. Vinte e cinco anos depois, este sonho padece sob a pata do boi e a lâmina das motosserras. Enquanto a borracha sucumbe à lógica de mercado, a pecuária, a extração de madeira e a modernidade conquistam corações e mentes dos povos da floresta, incluindo seringueiros que lutaram ao lado de Chico.
    Até a entidade que o líder seringueiro presidia quando assassinado admite agora como sócios dois filhos do pecuarista condenado por matá-lo. Guinaldo e Darlyzinho, filhos de Darly Alves da Silva, punido com 19 anos de prisão por ter sido o mandante do crime, estão entre os 3.500 sócios do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xapuri. O atual presidente, José Alves da Silva, disse que não havia como barrar os dois irmãos, já que preenchiam todas as exigências legais de sindicalização. Com o aval do sindicato, Guinaldo e Darlyzinho passaram a ter acesso a linhas de crédito rural.
    — Chico Mendes era um defensor da floresta. Mas não era o dono do sindicato. O sindicato pertence aos associados. Não vimos motivos para eles (filhos de Darly) não serem sócios — argumentou o presidente.
    Produção de 12 mil toneladas 1990 despencou para 470 toneladas
    Alves da Silva, um ex-seringueiro de 36 anos, disse que a chegada da pecuária na região representou o declínio da borracha. Hoje, afirma o dirigente, apenas 10% dos filiados à entidade continuam extraindo o látex, cujo principal comprador local é a fábrica de preservativos masculinos Natex, construída pelo governo estadual em Xapuri. A criação de gado, no entanto, mobiliza 80% dos associados e consolida-se, de longe, como o carro-chefe da economia da região, secundada pela indústria madeireira.
    — O que está acontecendo hoje no Acre não tem nada a ver com o sonho de Chico Mendes, mas com o seu pesadelo — lamenta o cientista social Élder Andrade, professor da Universidade Federal do Acre (Ufac).
    O drama a que se refere Andrade pode ser medido pelos indicadores econômicos do estado. Dados do IBGE sobre extração vegetal informam que em 1990, logo após a morte de Chico Mendes, o Acre produziu 12 mil toneladas de borracha natural. Em pouco mais de duas décadas, a quantidade encolheu para 470 toneladas anuais (2012). Na contramão desse ocaso, um estudo de Élder Andrade revela que a pecuária extensiva de corte e a exploração de madeira praticamente triplicaram em uma década. O rebanho bovino passou de 800 mil para quase três milhões de cabeças. A produção de madeira saltou de 300 mil para um milhão de metros cúbicos anuais.
    Ao contrário da borracha e de outros produtos naturais, cujo mercado paga pouco e a longo prazo, uma novilha ou tora de madeira retirada clandestinamente é remunerada à vista. Um quilo de látex rende ao seringueiro R$ 7,80. A lata de 18 quilos de castanha vale R$ 23 — as cooperativas pagam um pouco mais aos fornecedores de castanha, mas só na safra seguinte. Já um bezerro recém-nascido pode render ao seringueiro R$ 300, sem que ele tenha de cumprir as jornadas exaustivas de trabalho na mata.
    A madeira ilegal segue a mesma lógica. Se o mercado oficial paga por metro cúbico certificado no Acre R$ 60, o mesmo produto, retirado clandestinamente, pode render até R$ 350. As espécies mais procuradas são o cumaru, a garapeira, a mirindiba, o cedro-rosa e a cerejeira. O ipê, mesmo em áreas protegidas, já está próximo da extinção.
    — Não somos contra a preservação, mas defendemos o direito das famílias daqui à sobrevivência. Está provado que as grandes poluidoras do planeta são as grandes mineradoras e a indústria petrolífera. Ninguém é reprimido. Quem tem de pagar, então, é o pequeno produtor do Acre? — critica Alves da Silva, do sindicato de Xapuri.
    Brasileia: 32 marcenarias e nenhuma área de extração legal
    Em tese, a indústria moveleira do Acre só está autorizada a trabalhar com madeira certificada, procedente de áreas de exploração regularizadas. Porém, a engenheira agrônoma Silvana Lessa, chefe da Reserva Extrativista Chico Mendes (governo federal), alertou que Brasileia, cidade vizinha à de Xapuri e onde Chico Mendes iniciou a carreira sindical, abriga 32 marcenarias sem que exista, em toda a região, uma única área de extração madeireira legalizada.
    Brasileia é também o município do Alto Acre onde Osmarino Amâncio, o serigueiro que chegou a ser apontado como sucessor de Chico e foi capa da revista americana “Newsweek”, mantém a sua área ou “colocação”, a Pega Fogo, no seringal Humaitá. No passado, era um dirigente conhecido pelos discursos radicais. Hoje, pelos resultados da fiscalização da reserva, Osmarino tornou-se um dos maiores fornecedores de madeiras ilegais da região. Foi punido, segundo Silvana, com “multa gigantesca”, devido a 200 toras apreendidas. Processado judicialmente, Osmarino nega o corte ilegal e se diz vítima de perseguição política.
    Criada em 1990, a reserva extrativista de quase um milhão de hectares tem só sete funcionários para fiscalizá-la. Dentro dela, vegetais e animais silvestres dividem espaço com dez mil pessoas e pelo menos 20 mil cabeças de gado. O último levantamento, em 2010, apontava 7% de área devastada. Mas Silvana Lessa admite que a extensão pode ser maior. Seus funcionários já descobriram dois policiais civis loteando áreas da reserva e vendendo-as ilegalmente em Brasileia, com anúncios nos jornais. Nos seringais Nova Esperança, Santa Fé e Rubicom, o desmate já ultrapassa 50% do território.
    — Alguns desses loteamentos clandestinos, que têm até registro em cartório, se parecem com vilas rurais. Ali, um hectare de terra custa até R$ 1 mil — lamenta Silvana.
    PT perde prefeituras históricas
    Os grandes pecuaristas, facilmente descobertos pelo rastreamento dos satélites, mudaram a estratégia para chamar menos atenção. Passaram a fazer parcerias com os antigos adversários, os seringueiros, estimulando-os a formar pastos em suas pequenas propriedades, nas quais os rebanhos são fracionados. Além de esconderem-se melhor, eles também conquistam a simpatia dos vizinhos da floresta, ampliando seus domínios sem fazer alarde.
    Ao longo da BR-317, que liga Rio Branco a Xapuri e Brasileia, imensos campos de pastagens estão repletos de gado. Embora a legislação que criou a reserva exija um cinturão verde de três quilômetros de raio (zona de amortecimento), já não há praticamente árvores em pé nos ramais (estradas vicinais) que levam ao coração da reserva extrativista.
    O governo estadual de Tião Viana (PT) tenta frear o ritmo do desmatamento. Fez parceria com a reserva, para reforçar a fiscalização, e montou complexo industrial de madeira certificada em Xapuri, forçando assim que os seringais aprovem planos de manejo comunitário para produção de madeira certificada (retirada de forma planejada para causar o menor impacto possível à natureza). Mas o cenário político não é hoje favorável a ações mais duras. Em 2012, o PT perdeu as prefeituras de Xapuri e Brasileia, berço das lutas de Chico Mendes, e tenta agora recompor o patrimônio eleitoral perdido.
    — É inadmissível que o seringueiro que nasceu e se criou aqui não possa ser compensado pelo que fez sem agredir a natureza. O manejo madeireiro já existe desde os tempos de Chico Mendes. A diferença, agora, é que o debate foi ampliado para os meios acadêmicos. A madeira pode ser um componente importante da renda da comunidade. Só não pode ser o mais importante — defende Júlio Barbosa, amigo de Chico e ex-prefeito de Xapuri pelo PT.
    Mas nem todos os antigos aliados de Chico Mendes estão de acordo com o protagonismo da madeira e da pecuária na região.
    — Não há em nenhum lugar do mundo um exemplo de manejo sustentável da madeira que tenha dado certo. Não há como comprovar. Se Chico Mendes estivesse vivo, acho que ele inicialmente toparia fazer. Mas, passados dois, três anos, diria: “Peraí, agora chega” — critica o advogado Gomercindo Rodrigues, uma das últimas pessoas a ver Chico vivo.
    Em Xapuri, os históricos “empates”, quando Chico Mendes e outros seringueiros enfrentavam os jagunços para evitar a derrubada da mata, ficaram no passado. Agora, a briga mais renhida do município opõe antigos companheiros de lutas. No centro da disputa, com desdobramentos na Justiça, está o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, base estratégica para a política cevada pelos créditos rurais.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/na-terra-de-chico-mendes-borracha-perde-espaco-para-pecuaria-motosserras-11005552#ixzz2muLTtpEY
    © 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

    8.03.2013

    Conheça os benefícios do óleo de abacate http://mdemulher.abril.com.br/dieta/reportagem/dietas/beneficios-oleo-abacate-748348.shtml?utm_source=redesabril_mdemulher&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_mdemulher&

    Apenas uma colher do óleo de abacate por dia ajuda a secar a barriga, controlar o diabetes, melhorar as defesas do organismo e muito mais

    Atualizado em 30/07/2013
    Karla Precioso
    Conteúdo VIVA!MAIS

    Foto: Thinkstock
    Entre os vários tipos de óleos funcionais, o de abacate é um dos mais benéficos para a saúde. Estudos científicos comprovam seus efeitos contra doenças cardiovasculares, câncer de próstata e diabetes, além de sua contribuição para o emagrecimento. "Basta uma colher (sopa) por dia para usufruir dos benefícios do óleo de abacate", diz Bruna Murta, nutricionista da Rede Mundo Verde. Conheça melhor os efeitos desse aliado do seu bem-estar.

    Como usar?

    O ideal é consumir 1 colher (sopa) por dia. Pode ser usado puro, em molhos para salada ou até em refogados - o óleo de abacate não perde as propriedades quando aquecido.

    6 razões para o consumo   

    1. Barriga chapada
    O alimento ajuda a controlar os níveis de cortisol, hormônio relacionado ao aumento da compulsão alimentar e ao acúmulo de gordura abdominal.
    2. Coração em dia
    Rico em ácidos graxos, diminui os níveis de triglicérides e de colesterol ruim, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.
    3. Diabetes sob controle
    O óleo de abacate possui altas taxas de vitamina E, que auxilia no controle dos níveis de açúcar no sangue, além de proteger o organismo contra a aterosclerose e o envelhecimento precoce.
    4. Imunidade fortalecida
    Seus lipídios, vitaminas, ômegas e antioxidantes aumentam a produção de células de defesa no corpo, prevenindo gripes e outras infecções.
    5. Olhos saudáveis
    É fonte de antioxidantes, vitamina A e nutrientes que previnem catarata e problemas oculares, que podem levar à cegueira.
    6. Próstata protegida
    O alimento inibe a ação de uma enzima relacionada à redução da produção de testosterona, evitando, assim, um desequilíbrio hormonal e prevenindo o aumento da glândula da próstata.
    Fontes: nutricionistas Mariana Exel, do Hospital Samaritano (www.samaritano.org.br), e Bruna Murta, da Rede Mundo Verde (www.mundoverde.com.br)
    Links Patrocinados
    Faça Aqui a sua Avaliação de Peso e Descubra Como Chegar no Peso Ideal!

    #Perca peso atraves de exercício de respiração

    Treino promete perda de peso apenas com exercícios de respiraçãohttp://www.blogger.com/blogger.g?blogID=2613534994017338038#editor/target=post;postID=1075407498288914844;onPublishedMenu=overviewstats;onClosedMenu=overviewstats;postNum=0;src=link



    O ator japonês Miki Ryosuke é criador da técnica e disse quer perdido 13 quilos sem fazer dieta alimentar 

    Eliminar peso com pouco esforço é o sonho de muitos. E o ator japonês Miki Ryosuke apresenta uma técnica que consiste em exercícios apenas respiratórios, que duram de dois a cinco minutos por dia e prometem transformar esse sonho em realidade. O ator conta que desenvolveu o "treino" por acidente, enquanto usava técnicas de respiração para aliviar dor nas costas e , segundo ele, acabou perdendo cerca de 13 kg e quase 13 cm em torno da cintura em pouco menos de dois meses. Especialistas consultados pelo jornal The Sydney Morning Herald desmentem a possibilidade.

    O primeiro exercício consiste em colocar um pé na frente do outro, com a maioria de seu peso sobre o pé de trás, e contrair os glúteos. Ao inspirar em uma contagem até três, levante os

    braços acima da cabeça e, então, exale o ar vigorosamente em uma contagem até sete, envolvendo o abdômen no processo. Para a segunda posição, basta ficar em pé e colocar uma mão na barriga e a outra na parte inferior das costas, contraindo os glúteos. Enquanto inspira contando até três, puxe a barriga em direção à coluna e expire até sete, sugando ainda mais o estômago.  



    ​A teoria por trás do "treino” é que o exercício

    6.16.2013

    Quer sentir emoção e perigo ! Visite este local com ouvidos preparados para ouvir a decolagem de avião.



    Você junta toda família ou amigos para viajar e ir à praia. Tudo normal, se a escolha não fosse pra Ilha de Saint Martin, mais especificamente na praia de Maho. Você esperaria uma praia típica para ser um refúgio agradável e tranquilo para relaxar e descontrair - mas os turistas invadem a praia de Maho, na ilha de Saint Martin para obter exatamente o oposto. A praia do lado holandês das ilhas do Caribe é conhecida por todos os aviões voando baixo, que voam tão perto acima da praia que as pessoas podem realmente ser sopradas para dentro da água por causa da explosão de jato. O governo local da avisos sobre isto.

    A praia fica do lado holandês das ilhas do Caribe e é conhecida por esses voos baixos dos aviões. Tem louco que vai pra lá só para ter essa sensação de perto. O Aeroporto Internacional Princesa Juliana não é somente perto da praia, como também tem uma pista muito curta de apenas 7. 150 pés (2. 180 metros). Por isso a aeronave passa tão perto dos turistas. A visão é impressionante.

    O avião se tornou tão popular que os moradores locais  até desenvolveram uma infra-estrutura toda em torno dele: os donos de bares de praia colocam placas com os horários das chegadas e partidas de modo que as pessoas possam planejar seu tempo, um dos bares ainda transmite em tempo real,  transmissões de rádio entre torre de controle do aeroporto, e da aeronave. 
     O avião se tornou tão popular que os moradores locais  até desenvolveram uma infra-estrutura toda em torno dele: os donos de bares de praia colocam placas com os horários das chegadas e partidas de modo que as pessoas possam planejar seu tempo, um dos bares ainda transmite em tempo real,  transmissões de rádio entre torre de controle do aeroporto, e da aeronave. 






    5.05.2013

    ´Você conhece as "ÁRVORES MONSTROS" que assustam muita gente na Inglaterra ??





    http://www.vocerealmentesabia.com/2013/05/arvore-monstro-apavora-turistas.html

    Esta árvore de Suffolk, na Inglaterra, vem atraindo turistas por seu formato que lembra um monstro ou até, segundo alguns visitantes, o famoso quadro "O Grito". Meio assustadora, não? 
     David Garnham, que plantou a árvore, acredita que ela seja uma versão natural do famoso quadro O Grito, do artista Edward Munch. - Mostra a real beleza da natureza e também diz muito sobre o que a imaginação pode criar.
     

    4.24.2013

    A natureza é sabia. Conheça as #PONTES VIVAS.

    A cidade de Cherrapunji, conhecida como a região mais chuvosa do mundo, abriga as curiosas pontes de raízes de figueiras, que podem ser utilizadas para a travessia entre riachos,  além de produzir belas imagens aos olhos. http://www.vocerealmentesabia.com/

    Não podemos destruír a natureza , ela leva anos para desenvolver este trabalho.O processo de construção de uma ponte pode levar de 10 a 15 anos e requer constante acompanhamento e manutenção. Para direcionar as raízes adventícias das figueiras, que crescem por cima do solo, a população da cidade amarra estruturas feitas de troncos de palmeiras para moldar as pontes. 
    Por essas razões, as figueiras não podem ser cultivadas perto de casas e residências, pois suas raízes podem deformar paredes e construções. A cidade de Cherrapunji possibilita o cultivo dessas pontes vivas feitas das raízes secundárias de figueiras por ser uma região de grande ocupação vegetal e sem o impacto de construções no meio da natureza. 

    As pontes vivas fazem parte da cultura da região, uma prática com tradição de centenas de anos. A ponte de raiz de figueira mais antiga, ainda em uso, tem mais de 500 anos de idade.
     
    Fonte: megacurioso

    3.25.2013

    Cabral quer remover índios de antigo museu.




    'Cabral quer nos expulsar do Rio', diz cacique da tribo do Maracanã

    Publicidade
    DO RIO
    Os índios que o governo do Estado do Rio quer retirar do prédio do antigo Museu do Índio por causa das obras de construção do Complexo do Maracanã, na zona norte do Rio, criticaram ontem a proposta feita pela Secretaria Estadual de Assistência Social.
    Tribunal dá prazo para União se manifestar sobre Museu do Índio
    Cabral quer remover índios de antigo museu para terreno de presídio
    Índios dizem que recusarão propostas para deixar área no Maracanã
    Ministério Público entra com recurso para salvar Museu do Índio
    Após cerco da PM, índios do Rio querem proposta oficial do governo
    Em trecho do texto apresentado, a pasta oferece aos indígenas, após a desocupação da área, o "transporte para retorno às aldeias de origem ou abrigamento em equipamentos estatais".
    "Cabral quer nos expulsar do Rio, mandar de volta para as aldeias", afirmou o cacique Carlos Tukano, ao afirmar que o grupo ainda não se reuniu para decidir o que fará com a proposta enviada pelo governo.

    1.19.2013

    Vamos começar a pensar ! É necessario um meio ambiente mais saudável.

    No planeta terra o homem é assim!  Quer consumir, consumir, consumir.

    Para fazer móveis, casa, etc.  derruba árvores que levaram 40 anos para chegarem naquele tamanho.
    Poluem rios, que alimentavam peixes que morrem ao  receber estes ácidos poluentes despejados  de fábricas que não tem o o valor do CUIDAR ambientalmente correto.

    Existem fábricas que não desejam gastar, ter despesas com recursos como filtros, que iriam minimizar a poluição do ar.

    Os carros queimam combustíveis, que liberam monóxio de carbono, que sobem para atmosfera, depois retornam a terra trazidos pelas chuvas, que vão contaminar os rios, este poluente ainda é levado pelo avento e aspirado pelas pessoas. As consequências disso será o crescimento da mortalidade por problemas respitratório.

    Comece a pensar em atitudes saudaveis, precisamos ter qualidade de vida.


    A natureza se deixa alterar, mas manda resposta, no momento certo.

    A natureza  não possue voz, como certos movimentos o feminino,  gays, lésbicas,idoso, criança etc.  Esta vem sendo agredida,durante um longo período, chega um determinado momento, em que a natureza não suportando tantas  agressões, responde.

    Este momento é possível vivenciar quando surgem os furações, maremotos, terremotos etc.

    Por não ter voz, responde com os impactos ambientais, em relações as agressões plantadas pelo homem.

    Vamos ter cuidado com nossas ações.


    12.19.2012

    Rachaduras nos pés, dicas para ficar bonitos novamente.

    Nossos calcanhares sofrem com este tempo seco, principalmente quando preferimos sandálias e chinelos aos sapatos fechados.
    Foi-se o tempo em que as rachaduras nos calcanhares eram “privilégio” das pessoas idosas…
    Bom, então vamos para a dica.
    Triture um punhado de arroz até obter uma farinha fina, ainda que não fique homogênea. Adicione algumas colheres de mel e um pouco de vinagre de maçã, o suficiente para obter uma pasta grossa. Se as rachaduras forem muito profundas, adicione uma colher de azeite de oliva. Mergulhe os pés por 20 minutos e massageie suavemente com essa pasta.
    Observe a melhora nas rachaduras e repita a aplicação até elas desaparecerem…
    http://www.lindoamor.net/site/2012/12/19/dica-para-acabar-com-as-rachaduras-dos-pes/

    12.01.2012

    #Plano de aula Planejamento semanal.

    Planejamento Semanal
    Escola: Alimento do ser humano é o amor.
    Turma: Pré  -Escola - 3º período. 
    Professora: Ana Claudia
    Data: _____/_____/_____ a _____/_____/_____

    Disciplinas: , Movimento, Música, Artes Visuais, Linguagem Oral e Escrita, Natureza e Sociedade, Matemática, Identidade e Autonomia.
    Eixo Temático: História rimada, sistematização de letras do alfabeto, sistema de numeração.
    Objetivos Específicos:
    Movimento:
    • Ampliar as possibilidades expressivas do próprio movimento, utilizando gestos diversos e ritmo corporal em situações vivenciadas.
    • Participar de brincadeiras e jogos que envolvam correr, pular, dançar, etc..
    Musica:
    • Expressar-se e interagir em situações de vivência, através da música e da dança
    • Explorar e identificar elementos musicais, tais como, sons, ritmos, letras de musicas;
    • Escutar e apreciar diversas obras musicais( regionais, folclóricas, eruditas, variadas).
    Artes Visuais:
    • Produzir trabalhos de arte, utilizando a linguagem do desenho, da pintura e da colagem;
    • Desenvolver o habito do cuidado e do respeito pelo processo de produção e criação de suas obras e dos demais colegas.
    Linguagem Oral e Escrita:
    • Reconhecer a escrita do próprio nome dentre as demais.
    • Identificar letras do nome e demais colegas e palavras e textos estudados;
    • Interessar-se por escrever palavras pré estabelecidas, ainda que de forma não convencional;
    • Despertar o gosto por histórias lidas, contadas ou encenadas;
    • Ouvir e interpretar histórias narradas, poemas, canções e versos;
    • Identificar rimas de palavras, bem como fazer distinção entre palavras ouvidas e escritas, poemas, letras de músicas e histórias rimadas.
    Natureza e Sociedade:
    • Estabelecer e ampliar relações de afeto e amizade no âmbito escolar e familiar;
    • Conhecer e valorizar o patrimônio cultural o qual está inserido.
    Matemática:
    • Ampliar noções de cor , tamanhos e formas;
    • Desenvolver o raciocínio lógico;
    • Estabelecer conceitos de classificação e seriação.
    • Relacionar número à sua quantidade.
    • Identificar números nos diferentes contextos em que se encontram, fazendo a comunicação de quantidades oral ou com registros.
    • Descrever e representar ambientes pré-estabelecidos, pequenos percursos e trajetos.
    Identidade e Autonomia:
    • Ampliar a autoconfiança, percebendo suas limitações e possibilidades, agindo de acordo com elas;
    • Desenvolver atitudes de respeito, colaboração, em suas vivências;
    • Adquirir imagem positiva de si.
    Síntese dos conteúdos:
    Movimento/ Música:
    • Coordenação motora
    • Brincadeiras livres e dirigidas
    • Dança
    • Músicas, cantigas de roda e de ninar
    Artes Visuais:
    • Desenho livre
    • Pintura e colagem
    • Reprodução de histórias através de ilustração e dramatização
    Linguagem Oral e Escrita:
    • Historia contada e/ou lida, letras de músicas
    • Escrita de frases sobre temas estudados.
    • Reconhecimento de letras do alfabeto já estudadas anteriormente
    • Reconto de história;
    • Escrita espontânea, ditado conceitual e escrita do nome.
    Natureza e Sociedade:
    • Ser criança/ Direitos da criança.
    Matemática:
    • Conceitos ( classificação e seriação), Raciocínio lógico, Jogos
    • Sistema Numérico relações de número e quantidade
    • Calendário ( dia, mês e ano)
    • Noções temporais ( manhã / tarde/noite.cedo/ tarde, ontem/ hoje/ amanhã)
    • Descrição e representação de ambientes, pequenos percursos e trajetos.
    Identidade A autonomia:
    • Escrita e identificação de letras do próprio nome;
    • Esquema corporal (nomeação e reconhecimento das partes do corpo)
    • Desenho de si.
    Recursos didáticos:
    • Folhas mimeografadas, cola, tesoura,som, CD , lápis de cor, tinta.
    Metodologia:
    • Aula expositiva; Leitura (não convencional), leitura feita pelo professor
    • Atividades escritas;
    • Jogos, brincadeiras
    Desenvolvimento das atividades:
    Atividades de rotina diária
    1. Entrada
    Musica de chegada.
    2 Rodinha de conversa:
    Oração;
    Chamada;
    Estudo do calendário e do tempo;
    Elaboração do planejamento do dia;
    1. Uso do banheiro:
    Lanche;
    Escovação dos dentes;.
    1. Avaliação:
    Replanejamento:
    1. Repouso.
    6 Preparação para a saída.

    Os estados Acre, Amazonas e Tocantins, a taxa desmatamento subiu.


    Amazônia Legal registra menor taxa de desmatamento em 24 anos, diz ministério

    Camila Campanerut
    Do UOL, em Brasília
    rcello Casal Jr/ABr
    • A ministra Izabella Teixeira anuncia que o desmatamento da Amazônia Legal caiu 27%, o menor índice desde 1988. Apesar do recorde histórico, a taxa subiu em três Estados (Acre, Amazonas e Tocantins) A ministra Izabella Teixeira anuncia que o desmatamento da Amazônia Legal caiu 27%, o menor índice desde 1988. Apesar do recorde histórico, a taxa subiu em três Estados (Acre, Amazonas e Tocantins)
    O desmatamento na Amazônia Legal caiu 27% entre agosto de 2011 e julho de 2012, na comparação com os 12 meses anteriores. Os números são os menores desde o início do levantamento, feito desde 1988 - um recorde histórico dos últimos 24 anos -, e foram divulgados nesta terça-feira (27) pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.
    No total, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), foram desmatados 4.656 quilômetros quadrados no período de 2011 e 2012, o equivalente a quase quatro vezes o tamanho do município do Rio de Janeiro, que tem 1.255 quilômetros quadrados. No ano passado, o número consolidado era de 6.418 quilômetros quadrados.
    “Esta foi a única boa notícia ambiental que o planeta teve este ano”, resume a ministra Izabella Teixeira. “[A área de desmatamento] É um marco jogar abaixo de 5.000 quilômetros quadrados.”
    Até 2020, o governo brasileiro tem uma meta voluntária de reduzir em 80% o desmatamento em relação à média do período de 1996 a 2005, de acordo com o Plano Nacional sobre Mudança do Clima, para o patamar de 3.925 quilômetros quadrados.
    As informações são obtidas pelo Prodes (Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal), sistema do Inpe que consolida dados coletados ao longo de doze meses por satélites capazes de detectar áreas desmatadas a partir de 6,25 hectares. Os números consolidados serão divulgados em meados de 2013, em data ainda não definida, já que as informações publicadas hoje têm margem de erro de 10%.

    Veja registros do desmatamento na Amazônia nos últimos anos

    Foto 1 de 30 - mai.2012 - Resquícios de floresta amazônica ao longo da rodovia PA 150, no Pará Reuters/Lunae Parracho
    Números negativos
    Dos nove Estados que compõem a Amazônia Legal, seis deles apresentaram redução no desmatamento no período: Amapá (- 53%), Maranhão (- 33%), Mato Grosso (- 31%), Pará (- 44%), Roraima (- 19%) e Rondônia (- 12%).
    Os três Estados que registraram crescimento no desmatamento foram: Tocantins (33%), Amazonas (29%) e Acre (10%). O governo federal ainda não identificou as causas detalhadas do aumento nestas regiões.
    "A gente não sabe identificar todas as causas. Se em Tocantins, por exemplo, está associado ao Cerrado Amazônico que permite uma reserva legal de 35%. Como os Estados não tornam disponíveis as informações do que é legal e do que é ilegal não conseguimos identificar", avalia a ministra. "No Amazonas, temos uma forte pressão por conta de migração em torno da BR-317, há uma grande especulação e grilagem de terra acontecendo. (...) No Acre, ainda não temos informações, mas, possivelmente, seja expansão urbana."
    Em números absolutos, o levantamento aponta que o Pará continua sendo o Estado que mais derruba vegetação nativa na Amazônia Legal, ao diminuir 1.699 quilômetros quadrados, seguido por Mato Grosso, com 777 quilômetros quadrados desmatados; Rondônia, com 761 quilômetros quadrados; e Amazonas, com 646 quilômetros quadrados.
    A ministra informou ainda que fará reuniões com os governos estaduais e municipais para identificar os problemas e fazer inciativas para tentar resolver os desmatamentos ilegais.

    Desmatamento ilegal na Amazônia

    Estados Área desmatada
    (jul/2012 - ago/2011)
    Área desmatada
    (jul/2011 - ago/2010)
    Diferença
    do período
    Acre 380 km² 280 km² + 10%
    Amazonas 646 km² 502 km² + 29%
    Amapá 31 km² 66 km² - 53%
    Maranhão 267 km² 396 km² - 33%
    Mato Grosso 777 km² 1.120 km² - 31%
    Pará 1.699 km² 3.008 km² - 44%
    Rondônia 761 km² 865 km² - 12%
    Roraima 114 km² 141 km² - 19%
    Tocantins 53 km² 40 km² + 33%
    Amazônia Legal 4.656 km² 6.418 km² - 27%
    • Fonte: Prodes, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)
    Autos de infração
    O governo também anunciou nesta terça-feira (27) o lançamento de um equipamento que fará de forma eletrônica os autos de infração aplicados pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) a produtores rurais e proprietários de terra. O projeto durou cerca de três anos, custou cerca de R$ 15 milhões e foi produzido com a parceria dos ministérios do Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia e Inovação.
    As máquinas já estão em fase de teste e, segundo a ministra Izabella, entrarão em funcionamento a partir de janeiro de 2013. Cada equipe de fiscalização do país terá, pelo menos, uma. O número total de equipamentos que serão utilizados não foi divulgado por questões de segurança nacional, uma vez que registraria o número de equipes em atuação no país.
    A ideia do uso do equipamento é diminuir os erros nos autos de infração cometidos com informações, como as coordenadas geográficas, pois vai utilizar dados precisos de satélites. Além disso, o equipamento cancela os autos com registros incorretos e as informações registradas no aparelho serão levadas ao mesmo banco de dados do CAR (Cadastro Ambiental Rural), que ainda não foi regulamentado.

    Vote na imagem mais bonita da Amazônia

    Foto 6 de 38 - Macaco aranha selvagem do Parque Nacional do Rio Negro, no Amazonas, busca frutos com hóspedes de resorts da área Antonio Gaudério/Folhapress/01.jan.2005

    Veja Também