Resposta para o senhor vereador de INUTEIS PROFESSORES


Caro grupo, hoje a tarde, no site www.terra.com.br , me deparei com a triste reportagem: 
Recebemos de nossa amiga este material, temos a seguinte colocação:

Respeitamos!! mais lamentamos que exista pessoas que tem leituras equivocada de problemas educacionais. Por isso que muitos se aproveitam desta cegueira social, tiram proveito em benefícios próprio das verbas educacionais. Pois sabem que o professor é aquele que sera apontado como o causador das mazelas da educação.


Professores são inúteis e não gostam de dar aula, diz vereador



Um vereador de Jacareí (SP) causou polêmica na cidade ao escrever uma mensagem no Facebook criticando os professores. Dario Bueno (DEM), conhecido por Dario Burro, afirmou que os professores são inúteis e que não gostam de dar aula. Em entrevista ao Terra nesta quarta-feira, o parlamentar confirmou as críticas e disse que "o fracasso da educação está na falta de vontade dos professores".
As declarações causaram indignação entre os educadores da cidade. Segundo o diretor estadual do sindicato dos professores, Roberto Mendes, a categoria está revoltada com a posição do parlamentar, que, ao invés de trabalhar para recuperar a educação, faz o contrário. "Ele nega a importância da escola, diz que ela não cumpre o seu papel", afirma. O sindicato deve entrar com uma representação na comissão de ética da Câmara de Vereadores e com uma ação por injúria.
Dario não teme um processo e afirma que a atitude do sindicato é "repressora". "Você não pode expressar sua opinião? Eles não aceitam o que eu digo porque eu coloquei o dedo na ferida", afirma. De acordo com o vereador, a culpa pelo elevado número de analfabetos que ainda existe no País é dos educadores. "Eles deveriam parar de reclamar e trabalhar. Falam do salário, criticam os governantes, dizem que o problema são as famílias desestruturadas, mas na verdade usam isso como motivo para não dar aula".
O político, que não chegou a concluir a graduação em Letras, trabalhou quatro anos como professor na rede municipal, estadual e particular da cidade, mas afirma que abandonou a profissão após assumir o cargo na Câmara Municipal. "Larguei para poder me dedicar à atividade parlamentar". Segundo ele, por comodismo, os professores não aceitam um programa pedagógico mais dinâmico e tentam prejudicar o esforço daqueles que são dedicados. "Isso aconteceu comigo", comenta.
Ele cita o esforço de Paulo Freire para promover a alfabetização como um exemplo positivo e questiona os educadores por não demonstrarem o mesmo esforço. "Cada município destina 25% do seu orçamento para a educação, mas como que com tanto dinheiro têm estudantes que chegam na 7ª série sem saber escrever?". Ele afirma que, em Jacareí são liberados R$ 75 milhões anuais para promover a educação. "É muito dinheiro, era para termos todo mundo alfabetizado", conclui.
O diretor do sindicato disse que os professores concordam que a educação está em crise, mas que a escola vive isso por causa da falta de estrutura, de condições de trabalho, pelos baixos salários. "Esse mesmo vereador que critica os professores ajudou a aprovar um reajuste que dobrou seu salário, de R$ 5 mil para quase R$ 10 mil. Ele não percebe a discrepância com um educador que, quando consegue receber o piso nacional, ganha R$ 1.100", diz Roberto Mendes.
Cathy Andrade


Olhos com bandanas

 Tirando as VENDAS .....Analisando

Lamentamos que o Senhor Parlamentar não tenha concluído seu curso na academia, e o pouco que pode desfrutar, percebesse pela suas analises educacionais que as teorias que lhe foram passadas, não conseguiu FilTRAR essência de mensagens como de Paulo freire, pois um de seus questionamentos ele traz é a PEDAGOGIA DO OPRIMIDO,,,,,,,   .



 Como culpar professores sem antes analisar uma globalização (O Q MUDOU NO MUNDO)enquanto nas salas de injustiças JULGAM o professor, este  tem em sua sala aula as mesma carteira ( do seu , e do nosso tempo vereador, ), o mesmo quadro, o mesmo giz a diferença está no numero de pessoas na sala, tem professores de séries iniciais que tem 55 alunos (aluno em fase de proletramento de 8 a 14 anos misturados) , para encher a barriga de alguns com a verba de PDE, que no momento de comprar recursos didáticos para a escola , pois é para isso que o MEC (Governo federal envia) esta ação as vzs p/ acontecer sai uma guerra, com o conselho escolar, ele(conselho) recebe represálias, por parte daqueles que queria barganhar a verba , e o castigo vem no inicio do ano letivo.

Enfim quem perde é o professor e os alunos, com verbas mal direcionada, sala superlotadas.
Alias quem perde mais é o educador, porque o seu aluno ,  com 1,00 real vai na lan house, fica 30  minutos e sai mais feliz do que as 4 hs sentado em frente a um quadro, carteira e papel.

O mundo moderno com seu modelo de consumo, oferece mecanismo que encantam muito mais o aluno do que esta sala de aula morna, com lápis, caneta, papel e caderno sem recursos. Na escola existe uma televisão que as vezes o educador não consegue nem agendar para dar uma aula melhor.

Pois é sr, Parlamentar  os tempos mudaram (globalização era da informática, do conhecimento) e a nossa educação esta ATRASADA  20  ANOS, vai ver o culpado é o professor, do atraso para fazerem SENHORES POLITICOS !!! a LDB    entrar em voga, como os concursos e a exigências para que o educador tenha conhecimentos academicos  para ESTAR EM SALA de aula.


Senhor sabe quantos anos   de OPERACIONALIZAÇÂO tem a PLATAFORMA PAULO FREIRE???????
Qual o objetivo da PAFOR????? Detalhe tem mais e não é o professor sozinho que vai resolver tudo, é necessario EQUIPES  TÉCNICAS ajudando com projetos, afinal a diversidade existentes na escola, faz com que surjam muitos problemas como bulling, homofobia, descriminação racial, a exclusão como todo , é isso não é somente o professor para resolver.

. Como fazer meu aluno ficar interessado , se ele não pode nem sequer interagir nas propostas  Vigostiana , Piagentiana etc. são nortes passados na academia para o educador utilizar na sala de aula (teoria e práticas caminhando juntas)  porque uma sala cheia o barulho  é insurdecedor,  ( pois 55 alunos fica assim) mais uma vez a culpa é do educador desta sala de aula cheia , foi ele quem matriculou .
Não é mesmo ?

HOJE senhor vereador , as técnicas de educação  ditam que o aluno deve  SOCIALIZAR, saberes ninguem é TABULA RASA.

PERGUNTAMOS  Como deixar a criança fazer isso   com 55  crianças ?????

É mais a  CULPA  como o senhor diz é do ´professor. Para que ele quer garganta: Resposta  PARA GRITAR COm ALUNOS TODOS OS DIAS. Afinal ele so vai trabalhar 2011 e a saúde dele é de ferro. Ficamos triste com pessoas que tem sua analise equivocada de problemas educacionais.

Esta exploração do trabalhador ninguem enxerga, como corrigir trabalhos e dar atenção a 55 alunos???????

Termina as 4 hs ele não deu conta, o resultado vai para o SOCIAL.

Entendemos que muitos trazem valores ULTRAPASSADOS educacionais, para um momento em que exige-se sujeitos com habilidades para ter uma vida de qualidade. 

Realmente é normal todos colocarem nas costas do educador as MAZELAS da educação( sistema, gestores, pais, a sociedade como o todo) mas o educador é o final do processo, e as VERBAS DA EDUCAÇÃO , não é   ele quem direciona, os que aplicam mal , não são apontados, mais tudo vai influerciar sim , para termos uma educação SEM QUALIDADE.

  Acabamos de receber uma escola que foi feita com nossos impostos e nao tem ACESSIBILIDADE.  A palavrinha magica esta na lei, de Salamanca de inclusão. quem poderá responder isso ???


Pergunto quem é o culpado ????  o professor !!! pois temos alunos com paralisia que a mãe quebra a coluna dela toda para subir seu filho. Isso é problema educacional senhor vereador  ou não é ???

Deixamos uma sugestão, com todo respeito ,faça uma leitura mais comprometida com a reflexão critica no que diz respeito a educação deste país.

Existe  EDUCADORES RELAPSOS, assim como term os comprometidos , mais  tem muita coisa no processo que contribui para que ela fique com a péssima qualidade.

 A mudança é lenta, ainda encontramos muitas pessoas com leituras alienadas na escola, que atrapalham a ex. os que lidam com como as verbas, enviada para melhorar a qualidade do ensino para que o professor sai do quadro, giz, carteira etc... existe também os que ficam de plantão destruíndo o que foi comprado para ter novas despesas e mexer na verba e superfaturar.

Hoje os educadores que tem saberes academicos, adentram esta escolas neste momento, com as exigencias da LDB, que diz desde 1988   somente agora os concursos acontecem, para que esta educação va  melhorando. Tenha calma, não atire pedras sem reflexão.

Paciência é o que todos devem ter, a mudança é lenta,  e  mudar VALORES EM ADULTOS é díficil e complicado e os   (coordenadores, gestores, professores , secretarias, secretários de educação etc.) muitos resistem por não entenderem que vivemos a era do CONHECIMENTO , alguns acreditam que entraram em uma academia  (ficaram naqueles trabalhos pedido para colocarem o  seu nome em equipes) saem de la achando  ja tem saberes para questionar e falar sobre tudo,e não necessitam entender teorias novas, propostas diferenciada daquele da professora Raimundinha que estudou há anos atras, ainda encontramos estes profissional que traz isso como didática nesta era contemporânea. devemos ter ética e senso crítico, o momento exige isso.

ASSIM FICARA MUITO DIFICIL. por favor não coloque a culpa somente no educador, investigue , pesquise amplie sua leitura de mundo, depois vá a uma revista fazer este tipo de comentários.

0